Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/1313
Title: PAPEL DA ÓXIDO NÍTRICO SINTASE INDUZIDA NA NOCICEPÇÃO E DESCONFORTO OROFACIAL EM RATAS SUBMETIDAS A CLAREAMENTO DENTAL COM PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO
Authors: PINTO, Marcílio Rodrigues
metadata.dc.contributor.advisor: SOUSA, Fabrício Bitu
Issue Date: 2021
Citation: PINTO, Marcílio Rodrigues. Papel de óxido nítrico sintase induzida na nocicepção e desconforto orofacial em ratas submetidas a clareamento dental com peróxido de hidrogênio.2021. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências Odontológicas) – Centro Universitário Christus, Fortaleza.2021.
Abstract: O peróxido de hidrogênio apresenta efeitos deletérios aos tecidos dentais, ocasionando dor e sensibilidade em muitos pacientes submetidos ao clareamento, em decorrência do estresse oxidativo e da inflamação induzida por este composto. O óxido nítrico (ON) é uma das mais importantes espécies reativas de oxigênio para indução de toxicidade mediada por células fagocitárias, que sintetizam o ON por meio da oxido nítrico sintase induzida (iNOS). Diante disso, o presente estudo teve por objetivo avaliar o papel da iNOS na nocicepção e desconforto orofacial em ratas submetidas a clareamento dental com peróxido de hidrogênio a 35%. Para tanto, utilizaram-se 72 ratas da linhagem Wistar que foram aleatoriamente divididos em três grupos experimentais: um grupo sham submetido à simulação do tratamento clareador e tratado com salina, um grupo controle submetido ao tratamento clareador e tratado com salina e um grupo teste submetido a tratamento clareador e bloqueio farmacológico da iNOS com aminoguanidina (AG). Os animais foram pesados diariamente ao longo do protocolo experimental. Após 24h, 48h e 7dias, os animais foram eutanasiados por sobredose anestésica e coletados os glânglios trigeminais bilaterais para processamento e análise histológica. Os animais eutanasiados após sete dias foram submetidos a estudo de comportamento diariamente até o dia de eutanásia (escalas de Grimace e somatório do número de coçadas e mordidas). Após análise de comportamento, foi realizado o ensaio de nocicepção, usando filamentos de fibra de Von Frey de um analgesímetro digital (Bronther®). Além disso, durante todos os dias de estudo, os animais foram pesados para a análise da variação do peso corporal. A análise estatística foi realizada através do teste ANOVA -1-way ou -2-way, seguido do pós-teste de Bonferroni sendo considerado nível de significância de 5%. Os resultados obtidos indicam que a aminoguanidina reverte a nocicepção e a redução do gânglio trigeminal. Nenhum animal dos grupos teste e Sham apresentaram escores maiores do que zero, ademais os animais tratados com AG apresentaram maior limiar de nocicepção massetérica em comparação ao grupo controle negativo, que demonstrou redução significante do limiar entre os dias 3, 4 e 5 (p<0.001). Esses resultados se repetem em relação à variação da massa corpórea, pois, o grupo tratado com AG apresentou o mesmo comportamento do sham, sem perda de peso significativa ao longo do experimento. Quanto à avaliação dos corpos neuronais, o grupo salina apresentou redução significativa da área média dos corpos neuronais em comparação ao grupo Sham e ao grupo tratado com AG (p=0.019). Diante disso, conclui-se que a enzima iNOS exerce importante papel na nocicepção e desconforto orofacial em ratas submetidas a clareamento dentário com peróxido de hidrogênio a 35% e AG apresenta efeito protetor em gânglios trigeminais.
Keywords: Nocicepção
Clareamento dental
Óxido nítrico
Aminoguanidina
URI: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/1313
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Ciências Odontológicas - Dissertações Defendidas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARCÍLIO RODRIGUES PINTO.pdf894 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.