Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/719
Title: Estudo Forense das Propriedades Mecânicas das Restaurações Odontológicas: Submersão em Ambiente Marinho e de Manguezal
Authors: SALEMA, Caroline Frota Brito de Almeida
metadata.dc.contributor.advisor: BEZERRA, Tácio Pinheiro
Issue Date: 2019
Citation: SALEMA, Caroline Frota Brito de Almeida. Estudo Forense das Propriedades Mecânicas das Restaurações Odontológicas: Submersão em Ambiente Marinho e de Manguezal. 2019.Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências Odontológicas) - Centro Universitário Christus, Fortaleza, 2019.
Abstract: Considerando a importância da utilização das propriedades mecânicas das restaurações odontológicas por cirurgiões dentistas (CD) para correlacionar o tempo de submersão nos ambientes marinho e de manguezal, o propósito deste estudo foi submergir dentes bovinos contendo restaurações em amálgama de prata (AM), resina composta (RC) e cimento de ionômero de vidro (CIV) nesses ambientes para com base nos resultados estatísticos de análise dos parâmetros de rugosidade de superfície, de microdureza Knoop e de estabilidade de cor indicar ao CD, em situações de perícias forenses, qual parâmetro deverá prioritariamente ser analisado para estabelecimento de estimativa de tempo de submersão em situações semelhantes às propostas pelo trabalho. Foram utilizados 60 dentes bovinos com preparos cavitários (6mm x 6mm x 2mm), restaurados com AM, RC ou CIV. Leituras iniciais dos parâmetros foram realizadas e em seguida a randomização em dois grupos (n=10) de acordo com o ambiente de submersão; após 1 e 3 meses novas leituras foram realizadas. Os dados estatísticos foram analisados pelos testes t pareado para estabilidade cor, ANOVA-1-way e ANOVA-2-way para medidas repetidas seguido do pós-teste de Bonferroni para rugosidade de superfície e microdureza Knoop. Em relação à rugosidade de superfície todos os materiais submetidos às condições de submersão em ambiente marinho demonstram diferença estatisticamente significante (p<0,05) e em ambiente de manguezal apenas a RC não apresentou diferença estatística. A microdureza Knoop, por dificuldades do estudo, apenas pode ser mensurado durante os tempos experimentais para RC apresentando diferença estatística em relação à leitura inicial e em manguezal a RC foi o único material que não sofreu alteração significativa nos tempos experimentais. Com relação à estabilidade de cor, apenas o CIV em ambiente de manguezal apresentou diferença estatística. Conclui-se que em ambiente marinho e cadáver possuindo restaurações em AM, o CD deve optar pela análise de rugosidade superficial; no caso de o cadáver em questão apresentar restaurações em RC, esse poderá optar tanto pela análise de rugosidade superficial quanto de microdureza; já na situação de que as restaurações tenham sido realizadas com CIV, a opção deverá ser pela análise de rugosidade superficial. Em manguezal, ao encontrar restaurações em AM no cadáver, a rugosidade superficial também apresentou resultados comparáveis;na hipótese de restaurações em RC, nenhum dos parâmetros analisados neste estudo poderão auxiliá-lo na estimativa de tempo; já para CIV, a análise indicada será a de microdureza Knoop.
Description: Considering the importance of using the mechanical properties of dental restorations by dentists (CD) to correlate submersion time in marine and mangrove environments, the purpose of this study was to submerge bovine teeth containing silver amalgam (SA), composite resin (CR) and glass ionomer cement (GIC) in these environments and with the statistical results of the parameters surface roughness, microhardness Knoop and color stability indicate to the CD, in forensic situations, which parameter should be analyzed as a priority for the establishment of submersion time estimation in situations similar to those proposed by the work. Sixty bovine teeth were used with cavity preparation (6mm x 6mm x 2mm), restored with SA, CR and GIC. Initial readings of the parameters were performed and then randomization into two groups (n = 10) according to the submersion environment; after 1 and 3 months new readings were performed. Statistical data were analyzed by paired t tests for color stability, ANOVA-1-way and ANOVA-2-way for repeated measurements followed by the Bonferroni post-test for surface roughness and Knoop microhardness. In relation to surface roughness, all materials submitted to submersion conditions in the marine environment showed a statistically significant difference (p<0.05) and in the mangrove environment only CR did not present statistical difference. Knoop microhardness, due to the difficulties of the study, can only be measured during the experimental times for CR, presenting statistical difference in relation to the initial reading and in mangrove CR was the only material that did not suffer significant change in the experimental times. For color stability, only the GIC in mangrove environment presented statistical difference. It is concluded that in marine environment and cadaver having restorations in SA the CD should opt for the analysis of surface roughness; in case the cadaver in question presents restorations in CR, it can choose both the analysis of surface roughness and Knoop microhardness; already in the situation that the restorations were performed with GIC the option should be the analysis of surface roughness. In mangrove, when finding restorations in SA in the corpse, opt for the analysis of surface roughness; in the case of CR restorations, none of the parameters analyzed in this study could assist in the estimation of time; already for GIC, the analysis indicated will be that of Knoop microhardness.
Keywords: Odontologia Legal
Materiais Dentários
Rugosidade de Superfície
Microdureza Knoop
Estabilidade de Cor
URI: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/719
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Ciências Odontológicas - Dissertações Defendidas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CAROLINE FROTA BRITO DE ALMEIDA SALEMA.pdf3,02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.