Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/720
Title: Influência da Imunoexpressão da Proteína PMS2 no Prognóstico e Sobrevida de Pacientes com Câncer de Boca
Authors: DECKER, Jordana Medeiros Lira
metadata.dc.contributor.advisor: BARROS, Paulo Goberlânio de
Issue Date: 2019
Citation: DECKER, Jordana Medeiros Lira. Influência da Imunoexpressão da Proteína PMS2 no Prognóstico e Sobrevida de Pacientes com Câncer de Boca. 2019.Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências Odontológicas) - Centro Universitário Christus, Fortaleza, 2019.
Abstract: O carcinoma de células escamosas (CEC) de boca é uma neoplasia maligna de origem epitelial, com elevadas taxas de incidência e mortalidade. A expectativa de vida e o prognóstico dos pacientes é traçado basicamente pelo estadiamento clínico e existem poucos marcadores relevantes no seu prognóstico. As proteínas de reparo do DNA ou MMR são uma família de proteínas que têm como função corrigir os erros de codificação do genoma, dentre as quais a PMS2 têm a função de sinalizar a correção de um fragmento de DNA transcrito. Assim, foi objetivo do presente estudo, avaliar a influência da imunoexpressão da proteína PMS2 no prognóstico de pacientes com câncer de boca. O universo da pesquisa constou de 76 pacientes que foram tratados no Hospital Haroldo Juaçaba, no período de 2011 a 2016. Foram levantados prontuários com informações clínico-patológicas incluindo sexo, idade, TNM, localização do tumor, tratamento e sobrevida global e realizada a imuno-histoquímica, por meio da técnica TMA para Ki67 e para a proteína PMS2. Os testes Mann-Whitney e Kruskal-Wallis foram utilizados para comparação do perfil de imunomarcação com as características clínico-patológicas e prognósticas e os testes qui-quadrado, Long-Rank Mantel-Cox e Regressão de Cox foram utilizados para análises de sobrevida (p<0,05, SPSS 20,0). A imunoexpressão foi avaliada quantitativamente através do software ImageJ e os dados foram correlacionados com os fatores prognósticos e a sobrevida dos pacientes. Como resultados, em relação ao marcador inflamatório Ki67, apenas a gradação histológica esteve associada à imunoexpressão de Ki67, com os casos pobremente diferenciados com marcação significantemente superior aos casos bem ou moderadamente diferenciados. Em relação a proteína PMS2, sua imunoexpressão foi mais presente em outras localizações (fora língua e assoalho bucal), e em relação a sobrevida, a maior imunoexpressão para PMS2 teve influência, onde em pacientes jovens a imunoexpressão aumentada dessa proteína influenciou significativamente o prognóstico de pacientes abaixo de 60 anos de idade em uma amostra que corrobora o perfil clínico-patológico convencional dos carcinomas de boca.
Description: The squamous cell carcinoma (SCC) of the mouth is a malignant neoplasm of epithelial origin, with high rates of incidence and mortality. The life expectancy and prognosis of the patients is basically traced by clinical staging and there are few relevant markers in their prognosis. DNA repair proteins or MMRs are a family of proteins whose function is to correct genomic coding errors, among which PMS2 have the function of flagging the correction of a transcribed DNA fragment. Thus, it was the objective of the present study to evaluate the influence of immunoexpression of the PMS2 protein on the prognosis of patients with oral cancer. The research universe consisted of 76 patients who were treated at the Hospital Haroldo Juaçaba from 2011 to 2016. Clinical and pathological data including sex, age, TNM, tumor location, treatment and overall survival were performed. -histochemistry, by means of the TMA technique for Ki67 and for the PMS2 protein. The Mann-Whitney and Kruskal-Wallis tests were used to compare the immunoblot profile with the clinical-pathological and prognostic characteristics, and the chi-square, Long-Rank Mantel-Cox and Cox Regression tests were used for survival analysis (p <0.05, SPSS 20.0). Immunoexpression was assessed quantitatively through ImageJ software and data were correlated with prognostic factors and patient survival. As a result, in relation to the Ki67 inflammatory marker, only histological gradation was associated with Ki67 immunoexpression, with poorly differentiated cases with markedly superior marking to well or moderately differentiated cases. In relation to the PMS2 protein tumor cells in other locations (outside tongue and buccal floor), they showed greater immunoexpression for PMS2 and survival had influence, where in young patients the increased immunoexpression of this protein significantly influenced the prognosis of patients under 60 years of age in a sample that corroborates the conventional clinical-pathological profile of oral carcinomas.
Keywords: Carcinoma de células escamosas
Enzimas reparadoras do DNA
Proteína 2 Homóloga a MutS
Antígeno Nuclear de Célula em Proliferação
URI: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/720
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Ciências Odontológicas - Dissertações Defendidas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JORDANA MEDEIROS LIRA DECKER.pdf956,88 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.