Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/744
Title: Desenvolvimento de Aplicativo para Avaliar o Perfil de Erros no Processo de Infusão de Medicamentos entre Profissionais Anestesiologistas
Authors: VASCONCELOS, Marília Rabelo Sant'Anna
metadata.dc.contributor.advisor: ANDRADE, Claudia Roberta de
Issue Date: 2018
Citation: VASCONCELOS, Marília Rabelo Sant'Anna. Desenvolvimento de Aplicativo para Avaliar o Perfil de Erros no Processo de Infusão de Medicamentos entre Profissionais Anestesiologistas. 2018.Dissertação (Mestrado Profissional em Tecnologia Minimamente Invasiva e Simulação na Área da Saúde) - Centro Universitário Christus, Fortaleza, 2018.
Abstract: Muito têm se discutido em nível mundial sobre segurança hospitalar e estratégias que possam ser tomadas afim de minimizar riscos na assistência hospitalar. A anestesiologia é a única especialidade médica que prescreve, dilui e administra os fármacos. Somando-se a alta frequência destas administrações, cria-se um cenário propício a falhas médicas evitáveis. Tendo por base esse problema identificamos essa classe médica em especial que se encontra um risco constante por lidar diretamente com situações complexas e cujas ações têm influência direta no desfecho da assistência à saúde. Assim foi desenvolvido um aplicativo de computador na plataforma IOS com o intuito de tentar identificar os principais fatores de risco e propor mudanças na rotina e segurança desse ato médico. Assim, foi proposto um estudo transversal piloto em grupo de anestesiologistas de um hospital particular de fortaleza onde foram discutidos erros médicos evitáveis tradicionais e aplicado um questionário para ser avaliado com o uso do aplicativo. Em um segundo momento, com o aplicativo já disponível, foram selecionados anestesiologistas com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Anestesiologia e aplicado com a garantia de anonimato e segurança das informações obtidas. Em seguida a esse questionário eletrônico foram aferidos através de um questionário a usabilidade e confiabilidade das informações obtidas através do escore SUS e Cronbach Alpha, respectivamente, com valores de 85,6 para o SUS e 0,834 para o Cronbach Alpha, tornando as informações válidas e viáveis. Foram avaliados 50 profissionais, 44% (22) do sexo feminino e 56% (28) do sexo masculino. As faixas etárias foram divididas em 4, de 24 a 29 anos (0), 20 (40%) de 30 a 35 anos, 14 (28%) de 36 a 41 e 16 (32%) maiores de 42 anos. Apenas 6 profissionais possuíam ambos os títulos, representando estes 12% dos entrevistados. O tempo de experiência foi dividido em 4 subcategorias, sendo referidos como de 1 a 3 anos por 4 (8%) profissional, 4 a 6 anos 18 (36%), 7 a 9 anos 11 (22%) e maior que 10 anos 17 (34%). Dos entrevistados 84% afirmaram terem carga horária superior ou igual a 60h e 38% até superior ou igual a 84h semanais. Dois entrevistados afirmaram na parte de erros que nunca haviam cometidos e foram excluídos na análise seguinte. Em relação à quantidade total de erros 23 (47,91%) referiram 1 a 3 erros, 12(25%) 4 a 6 erros, 2 (4,1%) 7 a 9 e 11 (22,91%) com mais de 10 erros. Na tipificação do erro 39 (78%) referiram troca acidental do fármaco a ser infundido e 29(58%) erro na dose em bolus a ser administrada. Os dois principais erros associados à medicação foram: rótulos da mesma cor e tamanho, mas com concentrações diferentes referidos por 34 (68% dos entrevistados e 30,9% do total de citações desse erro) e a cor das letras impressas nas ampolas por 34 (68% dos entrevistados e 30,9% do total de citações desse erro). Por fim nos erros humanos, o excesso de horas trabalhadas referidos por 29 (56% dos entrevistados e 14,14% % do total de citações desse erro) e ausência de check list pré-cirúrgico com 28 (56% dos entrevistados e 13,86%% do total de citações desse erro) foram os principais relatados. A constatação do uso efetivo da aplicação móvel por profissionais médicos anestesiologistas indicam que as tecnologias móveis têm potencial para se tornarem importantes ferramentas de apoio em sua atuação.
Description: Is has been widely discussed hospital safety and strategies that can be taken to minimize risks in hospital care. Anesthesiology is the only medical class that prescribes, dilutes and administers the drugs. Adding to the high frequency of these administrations creates a scenario conducive to avoidable medical failures. Based on this problem, we identify this particular medical class that has a constant risk of dealing directly with complex situations and whose actions have a direct influence on the outcome of health care. Thus, a computer application was developed on the IOS platform in order to try to identify the main risk factors and propose changes in the routine and safety of this medical act. Thus, a cross-sectional pilot study was conducted in a group of anesthesiologists at the Hospital São Mateus where traditional avoidable medical errors were discussed and a questionnaire was applied to be evaluated using the application. In a second moment, with the application already available, anesthesiologists with specialist qualification by the Brazilian Society of Anesthesiology were selected and applied with the guarantee of anonymity and security of the information obtained. Following this electronic questionnaire, the usability and reliability of the information obtained through the SUS and Cronbach Alpha scores, respectively, were assessed using a questionnaire, with values of 85.6 for SUS and 0.834 for Cronbach Alpha, making the information valid and feasible. Twenty professionals were evaluated, 44% (22) female and 56% (28) male. The age groups were divided into 4, from 24 to 29 years (0), 20 (40%) from 30 to 35 years, 14 (28%) from 36 to 41 and 16 (32%) older than 42 years. Only 6 professionals had both titles, representing these 12% of respondents. The experience time was divided into 4 sub categories, being referred as 1 to 3 years for 4 (8%) professional, 4 to 6 years 18 (36%), 7 to 9 years 11 (22%) and greater than 10 years 17(35%). Of the interviewees, 84% reported having hourly loads equal or greater than 60 hours and 38% even greater than 84 hours per week. Two of those interviewed stated in the part of errors that they had never committed and were excluded in the following analysis. In relation to the total number of errors 23 (47,91%) reported 1 to 3 errors, 12 (25%) 4 to 6 errors, 2 (4,1%) 7 to 9 and 11 (22,91%) with more of 10 errors. In the typification of error 39 (78%) reported accidental replacement of the drug to be infused and 29(58%) error in the bolus dose to be administered. The two main errors associated with medication were: Labels of the same color and size but with different concentrations reported by 34 (68% of respondents and 30,9% of total citations of this error) and the color of the letters printed on the ampules by also 34 (68% of the interviewees and 30,9% of the total citations of this error). Finally, human error, and the excess of hours worked 29 (56% of respondents and 14,14% of the total citations of this error) and the absent of pre surgery check list by 28 (56% of the respondents and 13,86% of the total citations of this error). The finding of effective use of the mobile application by medical anesthesiologists indicates that mobile technologies have the potential to become important tools to support their performance.
Keywords: Aplicativo
Erros de Infusão
Anestesiologia
URI: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/744
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Tecnologia Minimamente Invasiva e Simulação na Área da Saúde - Dissertações Defendidas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARÍLIA RABELO SANT’ANNA VASCONCELOS.pdf2,05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.