Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/806
Title: Desenvolvimento de plataforma digital para planejamento e implementação de OSCE
Authors: SIMÃO, Antônio Alexander Leite
metadata.dc.contributor.advisor: PEIXOTO, Raquel Autran Coelho
Issue Date: 2019
Citation: SIMÂO, Antônio Alexander Leite. Desenvolvimento de plataforma digital para planejamento e implementação de OSCE. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Saúde) - Centro Universitário Christus, Fortaleza, 2019.
Abstract: Introdução: O treinamento simulado em saúde tem se tornado um valioso instrumento para personalizar a experiência de aprendizagem dos alunos. O OSCE (Objective Structured Clinical Examination) representa uma ferramenta de avaliação largamente empregado na área médica para avaliar o desenvolvimento de habilidades e competências clínicas. Objetivos: Desenvolver uma plataforma digital para planejamento e implementação de OSCE, com base em dificuldades percebidas entre docentes, discentes e instituição de ensino. Métodos: Estudo quali-quantitativo realizado em três etapas. Na primeira, foi realizada uma análise documental dos OSCEs realizados em uma instituição privada de graduação em medicina, no período de 2014 a 2018, com levantamento descritivo dos dados. Na segunda etapa foi realizada entrevista semiestruturada com 20 docentes elaboradores/tutores de OSCE do 1o ao 8o semestre do curso de medicina, abordando as principais dificuldades percebidas e possíveis sugestões para a elaboração de OSCEs. Na terceira etapa, foi desenvolvida uma plataforma para planejamento e implementação de OSCEs. O estudo foi aprovado em Comitê de Ética e Pesquisa da instituição. Resultados: Na análise documental, houve grande variabilidade entre os instrumentos avaliativos de estações simuladas, quanto a número de itens do checklist, número e duração das estações e necessidade de material de apoio. Segundo os discentes, 99% afirmaram concordar com a importância do exame, 54% consideraram regular o grau de dificuldade das estações, mas 79% referem nervosismo na execução do mesmo. Quanto aos dados dos docentes elaboradores/tutores de OSCE, 70% já haviam participado de oficinas sobre OSCE. A maioria (55%) não utiliza matriz de competência na elaboração de OSCEs. Foi desenvolvida uma plataforma digital na linguagem Javascript®, incluindo elementos para construção de matriz de competências do processo avaliativo, construção de cenários e de checklists para avaliadores, além de planejamento de material e instruções aos diversos atores envolvidos. Conclusões: Os OSCEs são avaliações valorizadas para o desenvolvimento de habilidades clínicas, mas percebe-se ainda marcante nervosismo entre os discentes na sua execução. A grande variedade de instrumentos de avaliação pode contribuir para essa insegurança. Apesar da formação docente em avaliação de habilidades, há falta de uniformidade na elaboração dos OSCEs. Foi desenvolvida plataforma com o objetivo de reduzir essa heterogeneidade, permitindo maior sistematização e integração no processo avaliativo.
Keywords: Educação médica
Metodologias ativas
Tecnologia de informação
URI: https://repositorio.unichristus.edu.br/jspui/handle/123456789/806
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Ensino em Saúde - Dissertações Defendidas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANTÔNIO ALEXANDER LEITE SIMÃO.pdf1,59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.